sábado, 12 de novembro de 2016

NOVIDADES EDITORIAIS (106)

LE VILLAGE QUI N’EXISTAIT PAS - Edição Lombard. Autores: argumento de Luc Brunschwig e Aurélien Ducoudray, traço de Dimitri Armand e cores de Hugo Facio, segundo a obra de Henri Vernes.
“Bob Morane Renaisance” é uma série paralela à original, sendo “Le Village Qui N’Existait Pas”, o segundo tomo desta nova corrente.
Há uma notável reviravolta em relação à linha tradicional deste “herói eterno”. Tudo avança para um tempo de futuro muito próximo... Neste episódio, localizado sobretudo em África, Bob Morane Bill Ballantine, ainda não trabalham em cúmplice parceria. As acções de ambos localizam-se em situações separadas e diferentes. Mas também aqui estão, nesta nova linha, o sinistro Ming “Sombra Amarela” e a bela Tania Orloff...
Não interessa comparar as duas linhas da série, pois que nem tangentes são. Mas Bob Morane é sempre Bob Morane!


BOBBY CHANGE DE LINGE - Edição La Boîte à Bulles. Autor: Hugues Barthe.
Já tardava uma nova obra deste jovem autor francês. Mas ela chegou finalmente nos finais de Agosto.
Claro que somos incondicionais admiradores dos trabalhos-BD de Hugues Barthe, que esteve presente no “MouraBD 2013”, onde foi homenageado e recebeu o Troféu Balanito de Honra.
É interessante observar que, Hugues Barthe, para além de uma óbvia e específica vertente, varia atentamente os temas nas suas obras. Neste seu recente álbum, “Bobby Change de Linge” (Bobby Troca de Roupa), ele aborda de um modo dramático, se bem que com uma suave ironia nas entrelinhas, o choque e as diferenças da sociedade rural e a citadina sociedade burguesa, para além da grande amargura de Bobby (que detesta este seu nome que lhe foi dado pelo pai que era um admirador absoluto do personagem Bobby Ewing da série televisiva norte-americana “Dallas”), que deseja ser escritor e não sabe como começar e que caminhos deve trilhar para a tal chegar...
Parabéns, Hugues Barthe!


MIGNARDISES - Edição Glénat. Autor: Ralf König.
Eis mais uma hilariante obra, “Mignardises” (Delicadezas) do admirável, cáustico e divertido autor alemão Ralf König. Impagável!...
Aspectos sociais, políticos, sexuais e sobretudo, religiosos, sucedem-se em pequenos episódios que bem nos divertem. Ralf é mesmo terrível e um impagável brincalhão.
Daqui, repare-se na capa do álbum (referente a uma das histórias do mesmo), que usa os bíblicos personagens de David Golias... Escabroso?! De modo algum! É apenas uma bem achada alta paródia.
Este é mais um álbum a não perder, salvo se ainda existirem por aí à solta alguns dementes adeptos do Cardeal Torquemada de triste memória...
Em breve, Ralf König, figurará na nossa rubrica “Talentos da Nossa Europa”.


 
LES BATISSEURS - Edição Casterman. Autores: Christophe Bec no argumento e Jaoen Salaün na arte gráfica.
Belíssima ficção futurista que com “Les Batisseurs” marca o segundo tomo da série “Eternum”.
No ano dois mil duzentos e tal... que será em “breve”, uma bela e inquietante jovem, é encontrada intacta e bem viva, num bizarro sarcófago... E o que são aqueles quatro misteriosos e assustadores raios de poderosa luz, que atravessam o Cosmos e se focam para a Terra?...
A humanidade terrestre, pelos seus imbecis devaneios vai ser enfim exterminada ou vai ser toda reconstruída?
LB

Sem comentários:

Publicar um comentário