sexta-feira, 9 de fevereiro de 2018

DE ACTORES A HERÓIS DE PAPEL (19) - CARMEN MIRANDA

Carmen Miranda (1909-1955)
Nasceu portuguesa e como portuguesa morreu, pois jamais abdicou da sua nacionalidade. Ela é a fabulosa e eterna Carmen Miranda.
Como mulher artista de Cena, com tamanha celebridade mundial, a par dela, só Amália Rodrigues.
Nasceu em Várzea de Ovelha, no concelho de Marco de Canaveses, a 9 de Fevereiro de 1909.
Com pouco mais de um ano de idade, foi com sua mãe e sua irmã Olinda, para o Brasil, onde já residia o pai.
É já no Brasil que nasce outra irmã, Aurora Miranda (1915-2005), com quem actuou em quatro filmes. Só sua irmã Olinda, por motivos de saúde, tornou a Portugal, onde faleceu.
Espevitada, sempre alegre, gostava de cantar e de dançar.
Na sua juventude trabalhou numa casa de modas, confeccionando chapéus e daqui tomou o gosto pelos turbantes.
Em 1929 foi apresentada ao compositor Josué de Barros, que a levou para o campo dos seus sonhos, o mundo do espectáculo. E logo nesse ano, o seu primeiro disco com dois êxitos (“Triste Jandaia” e “Iaiá Ioiô”) e, no ano seguinte, com uma das suas mais famosas criações: “Taí “ (originalmente, “P’ra Você Gostar de Mim”)... Estava aberta a porta para uma brilhante e invejável carreira!
Dos palcos e da Rádio, não tardou a ser chamada para o Cinema: participou em vinte filmes, catorze deles nos Estados Unidos e os restantes no Brasil. O primeiro foi “Degraus da Vida” (1930), sob realização de Lourival Agra, e o último “O Castelo do Terror” (Scared Stiff, 1953), sob realização de George Marshall, onde contracenou com a dupla Dean Martin e Jerry Lewis e onde este tem uma cena de paródia como “Carmen Miranda”.
Não foi a única paródia que lhe dedicaram pelo Cinema, pois em “A Caminho do Rio” (1947, Road to Rio), também Bob Hope fez o mesmo e até no Cinema de Animação o famoso Daffy Duckà sua maneira desastrada, a homenageou.
Daffy Duck como Carmen Miranda

Mas foi o seu quinto filme que a projectou, “Banana da Terra” (1939) dirigido por Ruy Costa, onde lançou “O Que É Que a Baiana Tem?” de Dorival Caymmi.
Alguns dos seus mais famosos filmes, para além dos já mencionados: “Sinfonia dos Trópicos “ (1940, Down Argentina Way), “Uma Noite no Rio” (1941, That Night in Rio), “Férias em Havana” (1941, Week-End in Havana), “Sinfonia de Estrelas” (1943, The Gang’s Are Here, ou na versão francesa, Banana Split), “Serenata Boémia “ (1944, Greenwich Village), “Copacabana” (1947) e “A Professora de Rumba” (1948, A Date With Judy).


Contracenou com grandes nomes do Cinema como Don Ameche, Oscarito, Grande Otelo, Betty Grable John Payne, Vivian Blaine, Phil Silvers, Abbott e Costello, Groucho Marx, Jane Powell, Elizabeth Taylor, etc.
Carmen Miranda e o marido
David Sebastian
Sua vida sentimental foi bem fogosa, pois namorou com vários nomes de prestígio, como o remador Mário Cunha, o músico Aloysio de Oliveira, o piloto da Força Aérea Brasileira Carlos Niemeyer, o actor mexicano Arturo de Cordoba e os actores norte-americanos John Payne e Dana Andrews.
No entanto só casou uma vez. Foi a 17 de Março de 1947, com o norte-americano David Sebastian (1908-1990), casamento que se foi degradando a pouco e pouco.
David, astuto, bem se governou com a paixão da esposa Carmen Miranda! Ele era sobretudo viciado nas bebidas alcoólicas e arrastou Carmen para tais vícios...
Carmen desejou ter filhos e quase passou por tal alegria, mas as hemorragias de um aborto repentino, travou-a de engravidar. Esta situação forçou às recaídas de Carmen pelo álcool...
Com idas e vindas, subidas e descidas, na sua vida e na sua carreira (mas sempre vivendo bem economicamente), quando actuava para o programa televisivo The Jimmy Durante Show, do saudoso actor cómico Jimmy Durante (1893-1980), teve um colapso e, no dia seguinte, a 5 de Agosto de 1955, foi encontrada morta em sua casa.
Actuou no Brasil e nos Estados Unidos e algumas vezes na Argentina.
Fez uma triunfal  digressão pela Europa: Inglaterra, Itália, Suécia, Finlândia, Bélgica e Dinamarca. Porém, nunca calhou Portugal... Paciência!
Na Filatelia, foram editados selos em sua honra, pelo menos, no Brasil e nos Estados Unidos.
Selos de correio do Brasil e dos Estados Unidos, com Carmen Miranda como protagonista.

Também na estatuária não está esquecida no Brasil, nos Estados Unidos e em Portugal.
Estátua de Carmen Miranda, com dois metros de altura,
inaugurada no centro de Marco de Canaveses a 05.08.2017
Na toponímia, está glorificada com o seu nome numa praça em Hollywood e em várias urbes do Brasil. Em Portugal, há ruas com o seu nome em Cascais, Amadora, Seixal e Portimão, faltando “pecaminosamente” em Marco de Canaveses...
Não se pode afirmar que Carmen Miranda é também uma heroína-BD, mas tem sido recordada, parodiada e citada em tantos cartunes e/ou tiras, que por isso se justifica que lhe dediquemos este post com toda a nossa admiração.
"Cartoon" de Glenn
"Cartoon" de Nani
Tiras da série "Sherman's Lagoon", por Jim Toomey

Tira de Pryscila
Tira da série "Soup to Nutz", por Rick Stromoski
Tiras da série "Mother Goose and Grimm", por Mike Peters

Capas de "Zé Carioca" com Rosinha no papel de Carmen Miranda

Capa da revista Magali #71, Edições Globo (Março 1992)

Homenagens múltiplas a Carmen Miranda nas séries "Estrumpfes" (agora chamados "Smurfs"),
"The Simpsons" e "American Dad".

Carmen Miranda , nas suas espectaculares exibições sempre cativou todos, pois juntava aos requebros dos seus passos e à sua voz, uns maravilhosos adereços dela própria: os seus vivos olhos, as suas mãos e o seu sorriso.
Maravilhosa actriz-cantora que nunca nos renegou! Obrigado, Carmen Miranda!
LB

2 comentários:

  1. belíssimo trabalho... muitos parabéns.. e oportuno em tempos de folguedos carnavalescos.

    ResponderEliminar